MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/05/2017
11 de junho de 2015 às 14h32 | Rural

Venda de alimentos da agricultura familiar recebe incentivos em Campo Grande

O programa fomenta a comercialização direta entre cooperativas e estabelecimentos comerciais

Por: NotíciasMS
NotíciasMS

Programa “Hortifruti-legal” é uma porta aberta para a Agricultura Familiar no Estado, afirmou o diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Enelvo Felini, durante o lançamento do projeto piloto que permitiu, na última quarta-feira (10), a primeira entrega de alimentos produzidos pela Cooplaf de Terenos – Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária Leiteira e de Corte e da Agricultura Familiar, a uma unidade da rede de supermercados Fort Atacadista, situada na Avenida Gury Marques, na Capital. Na ocasião, o órgão também se fez presente em nome da Sepaf (Secretaria de Produção da Agricultura Familiar) e seu, respectivo, secretário, Fernando Lamas.

Segundo o diretor da Agraer, mais da metade dos alimentos ingeridos no Estado são de origens de estados como São Paulo e Paraná. “Cerca de 85% dos alimentos que chegam a mesa da população sul-mato-grossense é fruto de importação. Isso em números representa cerca de 15 mil toneladas/mês”, detalha. Conforme, Felini, os dados foram retirados do Boletim do Ceasa, produzido pela Agraer já no inicio da gestão do governo Azambuja. “A nossa missão é mudar essa realidade e acredito que o “Hortifruti-legal” é um ótimo modelo de trabalho que o executivo Estadual se orgulha de apoiar”, afirma.

Criado em 2014 pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o programa busca fomentar a produção e o comercialização direta entre cooperativas e estabelecimentos comerciais, através de uma aliança formada entre o governo do Estado, por meio da Secretária de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Agraer juntamente com o Sebrae e  entidades da iniciativa privada.

“Aqui temos uma política transversal que une os três setores que movimentam a sociedade. Uma das prioridades de nossa administração é justamente fortalecer ações como essa, levando renda e saúde para os lares de nossa população”, garantiu a vice-governador de MS e secretária de Assistência Social do Estado (Setas), Rose Modesto, que representou o governador Reinaldo Azambuja no evento.

Hortifruti-Legal

Segundo Maycon Rezende, presidente da Cooplaf, o projeto piloto além de viabilizar a venda direta no comércio, ainda reduzirá gastos na produção. “Em maio, tivemos um rendimento de R$ 12 mil, sem uma assistência como o hortifrúti-legal quase 50% da nossa renda seria para pagar os atravessadores, empresas especializadas no ramo de distribuição de alimentos. Com a chegada desse programa será possível reduzir as despesas para cerca  25% com o transporte”.

A Cooplaf possui 363 famílias agrícolas que residem em sete assentamentos de Terenos: Santa Mônica, Nova Querência, Patagônia, Campo Verde, Paraíso, Guaicurus, Assafur. Para a agricultora rural, Maria Rosimeire dos Santos, o programa é a promessa de um futuro melhor para toda a sua família. “O aumento de espaço produz renda e garanti que nossos filhos façam uma faculdade e até permaneçam no campo”, enfatiza a produtora que vive na comunidade rural Santa Mônica.

Alfaces crespa, rúcula, abobrinha paulista, berinjela, pimentão, jiló, limão, milho e mandioca são alguns que a clientela do Fort Atacadista  encontrarão nas prateleiras. A expectativa é que o programa forneça de 3 a 5 mil quilos de alimentos por semana ao supermercado. “Na realidade é o agricultor familiar que estará apoiando nosso comércio. O produto que será ofertado terá muito mais frescor, saúde e qualidade devido a proximidade de Terenos com Campo Grande”, lembra o gerente do Fort Atacadista, Gustavo Desidério.

Ao final do encontro, foram distribuídos kits as autoridades presentes, com exemplares de alguns dos alimentos que serão vendidos no estabelecimento. “Deixamos aqui o tripé de responsabilidade para os agricultores: que continuem cooperados, sempre em busca de capacitações e, por fim, com os olhos atentos para o cliente, visto que assumiram hoje o compromisso profissional enquanto fornecedores de alimentos”, lembrou Rogério Bereta, superintendente do Senar.

Também prestigiaram o lançamento do programa Hortifruti-legal a prefeita de Terenos, Carla Diniz, a Secretaria de Desenvolvimento do Município, Lucília Almeida, Wilson Iji, representante do Sindicato Rural de Campo Grande, presidente da Famasul, Nilton Pickler, além de colaboradores da rede Fort Atacadista e entre outras autoridades.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas