MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
19/12/2014
17 de maio de 2013 às 12h45 | Geral

Suposta aprovação de bolsa para garota de programa gera polêmica; Senadora desmente

Segundo a senadora citada na proposta, as providências junto à polícia já foram tomadas

Por: Mariana Anjos
Foto: Ilustrativa

Nesta semana, uma notícia foi publicada na internet, dizendo que Senado teria aprovado pagamento de bolsa mensal de R$2.000,00 para garotas de programas no Brasil. A notícia foi lida por muitos, o que causou grande repercussão nas redes socias, como Facebook, onde diversos comentários de indignação foram postados e curtidos.

Na notícia original, postada no blog de Joselito Mulher, a matéria diz que a autora da polêmica proposta é a senadora Maria Rita do PT e que foi aprovada pela maioria dos votos do senado federal. Segundo o blog, o projeto refere-se ao pagamento de uma bolsa mensal no valor de R$2.000,00 para garotas de programa de todo o país e que o objetivo seria dar a essas mulheres a possibilidade de terem uma vida mais digna, priorizando a prevenção de doenças, alem de oferecer a clientela um serviço de melhor qualidade.

O site MS Repórter procurou pelo nome que consta na reportagem como suposta autora do projeto, mas este nome citado não existe como senadora. No Senado tem a senadora Ana Rita (PT/ES) e em seu site oficial a parlamentar divulgou uma nota de esclarecimento sobre o assunto e demonstrou sua revolta.

No site de Joselito Muller foi publicado após grande repercussão da matéria o seguinte trecho: “A postagem publicada em meu blog na qual afirmava que o Senado havia aprovado projeto de lei que concedia bolsa de dois mil reais mensais a garotas de programa, teve uma repercussão que jamais pensei. No referido texto, afirmei que o tal projeto era de autoria da senadora Ana Rita, do PT do Espírito Santo, mas depois, dada a repercussão, modifiquei o nome da suposta autora para “Maria Rita”.

De acordo com a publicação da senadora Ana Rita, a matéria publicada no blog de nome Joselito Muller é falsa. O referido projeto não é de sua autoria, além de nunca ter tramitado no Senado Federal. Ainda segundo o site da senadora, ela já tomou as devidas providências junto à Procuradoria Geral do Senado, a Polícia do Senado e à Polícia Federal para punir os responsáveis pela notícia infundada.

O senador Wellington Dias (PI), líder do PT, se pronunciou no site do senado e disse que a Polícia Federal e a Polícia do Senado estão investigando a autoria de notícia falsa.  A notícia inverídica diz que projeto de autoria da senadora Maria Rita, cujo não existe Maria Rita, o nome correto da Senadora é Ana Rita (PT-ES) criaria uma bolsa de R$ 2 mil mensais para prostitutas. Nunca houve, no entanto, proposta em tramitação sobre o assunto.

Para o senador, a informação além de inverídica é “criminosa”. “Olha só que coisa maldosa. E, lamentavelmente, vários jornais do Brasil estão reproduzindo essa aberração. Queria manifestar solidariedade à senadora Ana Rita, esclarecendo ao Brasil que se trata de uma ação criminosa de um site que já está sendo investigado”, disse.

Clique aqui e acesse a matéria do blog onde cita a aprovação do projeto e aqui para acessar a matéria de esclarecimento da Senadora.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas