MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/11/2017
03 de junho de 2015 às 12h19 | Polícia

Sistema de videomonitoramento está em fase de teste antes do lançamento oficial

Dados oficiais da Sejusp apontam entre 200 e 250 ocorrências de delitos por mês no centro da Capital

Por: CGNotícias
CGNotícias

Previsto para ser inaugurado na próxima semana, o sistema de videomonitoramento já está em funcionamento e recebe apenas seus ajustes finais. Nos próximos dias, os últimos integrantes finalizarão o treinamento necessário para que o sistema esteja 100% à disposição da segurança pública. A equipe de monitoramento contará com 21 profissionais, que se revezarão em três turnos diariamente.

"O sistema está pronto e em execução. A Guarda Civil e Defesa Civil já estão atuando e estamos esperando apenas a Polícia Militar e a Agetran indicarem os componentes para o treinamento. Tão logo isso aconteça, nos próximos dias, o sistema estará 100% em funcionamento", destaca o titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública (Semsp), Valério Azambuja.

O videomonitoramento está em execução desde o último dia 12 de maio e foi concebido para funcionar de forma integrada, com a Guarda Civil Municipal, Defesa Civi, Agetran e Polícia Militar. Ao constatarem uma ocorrência (que pode ser tanto uma ação delituosa como um acidente de trânsito) na área central, Guarda Civil e Polícia Militar são acionadas, ou, se for o caso, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran). Em até cinco minutos, uma guarnição prestará o atendimento.

Segurança vigiada

Segundo os dados oficiais da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), ocorrem entre 200 e 250 delitos por mês na região central de Campo Grande. A expectativa da Semsp é que nos primeiros 60 dias haja redução de 25% a 30% neste número. "Em torno de 120 dias, é estatisticamente comprovado que onde foi instalado sistema de vigilância, há uma redução real num valor entre 50% e 60%", afirma Azambuja.

O sistema implantado, que foi possível por meio de um investimento de R$ 860 mil (R$ 150 mil do tesouro municipal e o restante do Governo Federal), é de última geração. As 22 câmaras em funcionamento têm alcance de 450 metros, gravam as imagens em alta definição, têm mobilidade de 360º e possuem visão noturna. As imagens ficam armazenadas em até 30 dias e após isso, integrarão um backup, que servirá para pesquisas futuras. As câmeras também permitem o acompanhamento de índices pluviométricos, que auxiliam as ações estratégicas da Defesa Civil no caso de alagamentos decorrentes de chuvas fortes.

A Prefeitura de Campo Grande também tem expectativa de que até o fim do ano o sistema seja ampliado em 30%, com o acréscimo de mais sete câmaras de vigilância, a serem instaladas ao longo dos 900m da Orla Ferroviária. Ao todo, serão 29 câmaras funcionando na região central, onde são registradas cerca de 90% das ocorrências do Centro da Cidade.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas