MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
17/12/2017
01 de fevereiro de 2017 às 14h21 | Saúde

Secretários vão a Brasília tentar destravar obras e recursos para saúde

Atualmente, 57 processos de construção, reforma e ampliação destinados à área da Saúde estão parados

Por: PMCG

Os secretários de Saúde, Marcelo Vilela, e de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, viajam para Brasília (DF) nesta quarta-feira (1º), onde se reúnem, às 16 horas (horário de Mato Grosso do Sul), com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. O encontro será o primeiro passo na tentativa de destravar obras e pleitear aumento no repasse para a área da Saúde de Campo Grande.

Atualmente, 57 processos de construção, reforma e ampliação destinados à área da Saúde estão parados. Destes, 43 preveem a readequação de Unidades Básicas da Saúde (UBS), Centros Regionais de Saúde (CRS) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF).

O secretário de saúde ressalta que a maioria são projetos que foram iniciados em 2012, inclusive com a liberação de recursos, mas que não tiveram o devido encaminhamento. “Nós vamos pedir mais prazo para o ministro para que o Município não perca estes recursos. Temos uma preocupação muito grande quanto a isso porque será importante no processo de reestruturação da atenção básica.  Com as unidades ampliadas, reformadas e oferecendo melhores condições estruturais, não só a população, mas também o servidor será beneficiado”, analisou.

Na lista de processos parados está também a construção de cinco Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), do almoxarifado central, da Policlínica e reforma e ampliação do Laboratório Central (Labcen).

Outro assunto a ser debatido é a ampliação no repasse destinado aos procedimentos de Média e Alta Complexidade (MAC), que irá possibilitar um suporte financeiro maior aos hospitais conveniados, como a Santa Casa, por exemplo.

“Já encaminhamos esse pedido ao ministro em outras oportunidades. Vamos tentar bater o martelo quanto a isso e assegurar o repasse anual de R$ 67 milhões para o nosso Município” destacou Vilela. Os secretários também devem se reunir com a bancada federal de Mato Grosso do Sul para discutir a liberação de emendas parlamentares para o exercício de 2017.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas