MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
10/12/2018
23 de abril de 2018 às 10h58 | Educação

Resultado da isenção de taxa no Enem 2018 será divulgado às 10h desta segunda

Também serão liberadas as justificativas de ausência da edição anterior da prova

Por: Da Redação

O resultado das solicitações de isenção da taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018 será liberado às 10h desta segunda-feira, 23. Também serão liberadas as justificativas de ausência da edição anterior da prova.

As informações podem ser checadas na página do participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), com CPF e senha cadastrada no momento da solicitação.

Também nesta segunda, começa o período de recursos, que fica aberto até 23h59 de domingo, 29 de abril. Quem teve a justificativa de ausência reprovada por não ter apresentado a documentação exigida ou por documentação incorreta terá uma segunda chance de apresentar esses comprovantes durante o período de recursos. Já aqueles que tiveram a solicitação de isenção reprovada terão que apresentar novos documentos, como previsto no edital do Enem.

O resultado do recurso será divulgado em 5 de maio, a dois dias do início das inscrições. Se o recurso for negado, o interessado em fazer o Enem 2018 ainda terá a opção de fazer a inscrição e pagar a taxa de R$ 82. Todos os interessados em fazer o Exame, isentos ou não, deverão fazer a inscrição entre 7 e 18 de maio.

O período de solicitações de isenção da taxa e de justificativas de ausência ficou aberto de 2 a 15 de abril, com prorrogação de prazo. Ao todo, 3.818.663 brasileiros solicitaram o direito de não pagar a taxa de inscrição.

Para o Enem 2018 tem direito à isenção o participante que:

- tenha concluído o ensino médio, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica;

- tenha participado do Encceja 2017, na modalidade do ensino médio e que tenha obtido proficiência que permita certificação na área de conhecimento em que se inscreveu;

- tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (Lei nº 12.799/2013);

- aquele que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membros de família de baixa renda, e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas