MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
26/01/2021
11 de janeiro de 2021 às 07h05 | Cultura

Recursos da Lei Aldir Blanc ajudam pessoas e a cultura sul-mato-grossense

Vivendo numa chácara na cidade de Miranda, o artesão Adão Pinto Gonçalves, conhecido como Adão-Índio, de 50 anos, passou por maus bocados em 2020.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul
Além de ter sua renda mensal chegar a zero em alguns meses, ele ainda foi infectado pelo novo coronavírus e passou 9 dias internado. Sobreviveu para contar a sua história e continuar fazendo seus lindos passarinhos pantaneiros em argila e madeira. Mesmo sentindo algum cansaço e eventuais crises de pânico, Adão já retornou ao trabalho. “Passamos por maus bocados”, conta o artesão para quem o ano de 2020 foi o pior período da sua vida. “Não fosse o recurso da Fundação de Cultura eu não sei o que teria sido da gente”, revela. Adão foi um dos artistas contemplados pela Lei federal Nº 14.017, a Lei Aldir Blanc, no edital Artesania Online. Ao toda, a Fundação de Cultura realizou 21 editais em diversos segmentos da cultura. Os cinco mil reais do prêmio, segundo o artista, foram usados na compra de materiais para continuar produzindo e sobrevivendo.
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas