MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/11/2017
24 de fevereiro de 2017 às 09h37 | Rural

Prazo para declaração de rebanho equídeo em MS termina em 31 de março

Integram grupo de equídeos os cavalos, burros, mulas, jumentos e pôneis

Por: NotíciasMS

A portaria n° 3562 da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) que autoriza a anistia de equídeos teve a data estendida até 31 de março. Esta medida possibilita o proprietário declarar a quantidade de animais que tem ou deixou de ter, acertando seu estoque sem penalidade até o fim do novo prazo.

Integram grupo de equídeos os cavalos, burros, mulas, jumentos e pôneis. Segundo dados da Iagro, em Mato Grosso do Sul, a população de equídeos cadastrada no sistema em 2016 era de 411 mil animais, sendo 82 % destes na região do planalto. Esse número teve um incremento de 5%  e  hoje está 431 mil equídeos. Esta atualização é muito importante para um melhor controle destes animais que exigem emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA) para todos os trânsitos, em especial para eventos com aglomeração de animais, tais como provas equestres, leilões e exposições agropecuárias.

“A saúde animal, numa visão ampla, envolve questões relacionadas a enfermidades dos animais, saúde pública e controle dos riscos em toda a cadeia produtiva. Para assegurar a saúde e bem estar animal, é necessária a existência de um serviço de defesa bem estruturado, capacitado e apto para detecção e adoção precoce das medidas de controle e erradicação das doenças” ressalta a coordenadora do Programa Nacional de Sanidade dos Equídeos – PNSE na Iagro, a médica veterinária Kelly Noda Gonçalves.

Importante salientar que, além da GTA, de acordo com a finalidade de trânsito, os equídeos devem estar acompanhados de exames negativos de Anemia Infeciosa Equina, Mormo e Atestado ou Carteira de vacinação para influenza equina. Lembrando que o primeiro foco de mormo no estado foi em abril de 2015 e desde então os exames negativos são exigidos para trânsito interestadual, para locais de aglomeração, eventos e abate.

Os Médicos Veterinários do setor privado podem prestar serviços no âmbito do PNSE em diversas atividades. No que se refere à colheita de amostra para exame de mormo, há obrigatoriedade de cadastrado prévio na Superintendência Federal da Agricultura em MS. A relação de médicos veterinários cadastrados para coletar mormo é frequentemente atualizada e pode ser consultada sempre que necessário no link Relação medicos veterinários habilitados para coletar mormo. 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas