MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
20/08/2018
27 de janeiro de 2014 às 13h34 | Um ano da tragédia na Kiss

Pai de vítima da boate Kiss está internado em hospital psiquiátrico no RS

A mãe fala da dor e superação após um ano da tragédia; seu esposo deve ter alta nessa semana

Por: Mariana Anjos e Mariana Rodrigues
Foto: Gabriel Olímpio - MS Repórter

O site MS Repórter manteve contato com a mãe de uma das vítimas do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Liane Willers, que mora na cidade gaucha de Ijuí, mãe de Allana Willers, 18 anos, após a tragédia a vida dela e de sua família “virou do avesso”, pois ela, o esposo e o filho caçula de 15 anos, Francisco Junior, tiveram que reaprender a viver e acostumar com a dor.  O seu esposo Francisco Willers, está internado em hospital psiquiátrico de Passo Fundo, medicado, à base de calmantes e com problemas sérios de saúde mental.

Liane disse a nossa reportagem que Francisco deve sair nesse final de semana do hospital, mas que esta bem abalado. “Durante esse um ano está sendo bem difícil e no período de final de ano, festas e comemorações foi ainda mais, pois nos vemos em data especiais sem a nossa filha e foi nessa época que meu esposo se abalou mais e teve que ser hospitalizado. Nós estamos deixando ele fora um pouco da realidade e principalmente de tudo que lembra a nossa filha, como as comemorações desta data, para ele se recuperar”.

Ela garante que ele já está melhor. Para ela a perda de uma filha é irreparável. “A ausência dela afeta a todos os familiares e amigos e temos que ter fé em Deus e lembramos sempre das coisas boas que ela nos proporcionou como, por exemplo, seu jeito cativante, alegre, amável e extrovertido. Uma linda filha, cheia de vida e planos, que teve a vida interrompida. Sua energia é que nos move dia-a-dia”, destacou Liane sobre a filha que cursava jornalismo.

Os pais de Allana estiveram em Campo Grande no mês de agosto para prestar solidariedade aos pais de Breno e Leonardo, jovens sequestrados e mortos para o roubo da caminhonete em que estavam. Na ocasião completava um ano dessa tragédia na Capital. Nesta segunda-feira, para retribuir o gesto e dar apoio, os pais de Breno, Rubens e Lilian Silvestrini estão no RS participando das solenidades.

A família de Liane e Francisco moram em Ijuí, Rio Grande do Sul, onde estão sendo feitas homenagens a oito vitimas da cidade, entre elas, a Allana.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas