MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
22/07/2017
15 de fevereiro de 2017 às 17h49 | Polícia

Operação com suporte do Exército apreende armas, celulares e drogas em complexo penitenciário

A vistoria que durou cerca de 8 horas

Por: NotíciasMS
Divulgação/NotíciasMS

A primeira operação de varredura no complexo penitenciário de Campo Grande pelo Exército resultou na apreensão de armas, celulares e drogas. O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, e o comandante Militar do Oeste, general Gerson Menandro Garcia de Freitas, apresentaram durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (15), o resultado da operação conjunta desenvolvida em Mato Grosso do Sul, desde a assinatura do decreto do presidente Michel Temer, no mês de janeiro, autorizando o uso das Forças Armadas nos presídios.

A vistoria que durou cerca de 8 horas, contou com a participação do Batalhão de Choque da Polícia Militar que fez o trabalho de contenção dos presos, da Polícia Civil que realizou o registro das ocorrências e dos agentes penitenciários que coordenaram os trabalhos.

O secretário José Carlos Barbosa, agradeceu o apoio do Exército Brasileiro e fez um balanço da operação. “Essa é uma parceria extremamente importante neste momento em que estamos vivendo em clima de tensão nacional na área da segurança pública, portanto esse é um passo que estamos dando através da realização de ações preventivas, com objetivo de evitar que as circunstâncias que estão ocorrendo em outros estados fiquem distantes de Mato Grosso do Sul”, pontuou Barbosa.

Segundo o dirigente da Sejusp, tudo ocorreu pacificamente durante a operação, ou seja, sem nenhuma ocorrência de conflito. “Essa varredura é apenas o início do trabalho conjunto com o Exército, que tem um ano de duração. Por isso da mesma forma que ocorreu na Máxima, outros presídios também podem passar por procedimentos como esse de hoje”, disse.

De acordo comandante Militar do Oeste, general Gerson Menandro Garcia de Freitas, foram apreendidos na penitenciária 313 punhais artesanais, 35 facas e 34 tesouras, 58 aparelhos de celular, 69 carregadores para celular e 34 chips. Os presidiários ainda tinham armazenados nas celas, 143 fios elétricos de diversos tamanhos, recipientes contendo líquido inflamável e 243 acendedores de fogo. Também foram encontrados 602 gramas de maconha e 289 de cocaína.

O general disse na coletiva que a primeira operação foi de grande valia e que outras semelhantes deverão ser planejadas. “Houve sinergia entre o Exército e a Secretaria de Segurança Pública, tanto no controle quanto no planejamento das ações. Não vamos inicialmente informar nem data nem horário e local das futuras operações, para manter o efeito surpresa e a eficácia nas apreensões”, finalizou.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas