MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/11/2020
14 de julho de 2020 às 07h28 | Polícia

MS lidera ranking nacional em políticas positivas voltadas a mulheres em situação de prisão

Mato Grosso do Sul é destaque na aplicação e desenvolvimento de ações estratégicas voltadas às mulheres em privação de liberdade e egressas do sistema prisional.

Por: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul

Em documento oficial emitido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen/MS) foi parabenizada pelas evoluções alcançadas e obteve o melhor resultado no comparativo com 25 Estados Federativos quanto à análise de impactos das políticas implementadas ao aprisionamento feminino, no período de agosto de 2018 a dezembro de 2019.

As ações integram o Plano Estadual de Atenção à Mulher Privada de Liberdade e Egressa do Sistema Prisional e seguem diretrizes do Depen, que é responsável pela implantação e controle da Política Nacional em questão.

Com 74,2%, a Agepen atingiu o primeiro lugar na colocação geral do país, alcançando 48,39% em execução das ações de plano estadual (com pontuação máxima de 70%) e 25,81% na avaliação de impacto (com total de até 30%).

De acordo com a Nota Técnica emitida pela Divisão de Atenção às Mulheres e Grupos Específicos, do Depen, os resultados obtidos pelo estado de MS demonstram esforços para a efetiva melhoria de vida das mulheres presas e dos servidores que atuam em unidades prisionais femininas.

Desenvolvidas pela Diretoria de Assistência Penitenciária (DAP) da Agepen/MS, as atividades abrangem os impactos da redução do déficit de vagas prisionais femininas; diminuição do percentual de presas provisórias; aumento da quantidade de mulheres em atividades de trabalho interno e externo; aumento de espaço específico para gestantes; aumento de quantidade de mulheres em consultas médicas externas e na própria unidade; e aumento na quantidade de mulheres em atividades educacionais.

Conforme a diretora da DAP, Elaine Arima Xavier Castro, a conquista é resultado do trabalho conjunto das direções das unidades prisionais femininas e suas equipes em todo o estado. “Esses servidores lidam diariamente com os desafios e contribuem para a prática constante e efetiva das políticas públicas essenciais durante o cumprimento de pena”, ressaltou. Ponto focal em Mato Grosso do Sul para essa política de atenção à mulher privada de liberdade e egressa do sistema prisional, a chefe da Divisão de Promoção Social da agência penitenciária, Marines Savoia, complementa que as orientações para as equipes psicossociais são constantes na aplicação de cada ação e das diretrizes. “Isso também possibilita maximizar os impactos positivos no cumprimento da pena”, acentua.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, é importante esse reconhecimento quanto as ações desenvolvidas no sistema penitenciário do estado. “Graças ao esforço dos servidores, que atuam em conjunto com as orientações repassadas pela diretoria responsável, e o apoio de instituições parceiras temos alcançado resultados positivos e visibilidade no cenário nacional, o que indica que estamos no caminho certo, buscando aprimorar cada vez mais os serviços prestados”, informou o dirigente.

 
What do you want to do ?
New mail
Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas