MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
17/02/2018
15 de janeiro de 2018 às 09h26 | Saúde

Mais de 750 mil doses de vacinas foram aplicadas em 2017 na Capital

Quantidade de doses aplicadas em 2017 é 10% maior do que no ano anterior

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) de Campo Grande aplicou 754.218 doses de vacinas em 2017, aumento de 10,61% em relação ao ano anterior, quando foram aplicadas 681.826. Entretanto, estes números não representam o total de pessoas vacinadas, mas sim o quantitativo de doses administradas das vacinas do Calendário Nacional de Vacinação (CNV) disponibilizadas pelo Ministério da Saúde e ofertadas nas unidades básicas de saúde (UBS/UBSF).

O principal fator para o aumento da quantidade de doses administradas é em razão da oferta das vacinas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), com a intensificação da capacitação dos profissionais de saúde para aplicar os imunobiológicos e o registro sistemático e obrigatório no prontuário do paciente.

Em 2017 foram administradas 548.844 doses das vacinas de rotina do CNV e 205.374 de influenza, enquanto que no período anterior foram aplicadas 481.259 e 200.567, respectivamente. A aplicação das vacinas obedece ao protocolo do Ministério da Saúde que determina o público alvo e as faixas etárias preconizadas.

Houve aumento de 33,66% de um ano para o outro das doses aplicadas nas clínicas particulares. Em 2016 foram aplicadas 17.379 doses, enquanto que no ano seguinte, 23.229. Estes estabelecimentos são obrigados a informar o quantitativo aplicado e a população imunizada, pois os números são processados pelo Ministério da Saúde e inseridos no resultado do município.

“A vacinação é extremamente importante, principalmente na primeira infância, para imunizar o organismo das crianças das doenças que são preveníveis por meio de vacina. A chamada imunidade de rebanho ou coletiva determina a resistência deste grupo da população à introdução e disseminação de um agente infeccioso”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da SESAU, Mariah Barros.

As salas de vacina das 66 UBS/UBSF funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h. Os profissionais que trabalham nestes locais são capacitados para orientar a população e solucionar possíveis dúvidas.

Vacinas ofertadas

Criança (ao nascer até 2 meses)

BCG ao nascer

Hepatite B ao nascer

Pentavalente aos 2 meses 1ª dose

VIP aos 2 meses 1ª dose

Pneumocócica 10V aos 2 meses 1ª dose

Rotavírus humano aos 2 meses 1ª doses

Criança (de 3 a 5 meses)

Meningocócica C conjugada aos 3 meses 1ª dose

Pentavalente aos 4 meses 2ª dose

VIP aos 4 meses 2ª dose

Pneumocócica 10V aos 4 meses 2ª dose

Rotavírus humano aos 4 meses 2ª dose

Meningocócica C conjugada aos 5 meses 2ª doses

Criança (de 6 a 9 meses)

Pentavalente aos 6 meses 3ª dose

VIP aos 6 meses 3ª doses

Febre Amarela aos 9 meses uma dose

Criança (de 12 a 15 meses)

Meningocócica C conjugada aos 12 meses reforço

Pneumocócica 10V aos 12 meses reforço (único)

Tríplice Viral aos 12 meses 1ª dose

Hepatite A pediátrica aos 15 meses dose única

Poliomielite oral VOP aos 15 meses 1º reforço

DTP (tríplice bacteriana) aos 15 meses 1º reforço

Tetra Viral aos 15 meses dose única

Criança (4 anos)

DTP (tríplice bacteriana) aos 4 anos 2º reforço

Poliomielite oral VOP aos 4 anos 2º reforço

Febre Amarela aos 4 anos reforço (único)

Adolescente (de 9 a 14 anos)

HPV quadrivalente duas doses

Adolescente (de 12 a 13 anos)

Meningocócica C conjugada 1 reforço ou dose única, conforme situação vacinal

Adolescente (de 12 a 19 anos)

Tríplice Viral duas doses

Hepatite B três doses (a depender da situação vacinal)

Febre Amarela uma dose e um reforço a depender da situação vacinal

Dupla adulto reforço a cada 10 anos

Adulto (de 20 a 59 anos)

Hepatite B três doses a depender da situação vacinal

Dupla Adulto reforço a cada 10 anos

Febre Amarela uma dose a depender da situação vacinal

Tríplice Viral uma dose (até aos 49 anos)

Idoso (a parti dos 60 anos)

Hepatite B três doses a depender da situação vacinal

Febre Amarela em situação de risco de contrair a doença, o médico deve avaliar o benefício/risco da vacinação

Dupla Adulto reforço a cada 10 anos

Gestantes

Hepatite B três doses a depender da situação vacinal

Dupla Adulto três doses a depender da situação vacinal

DTPa uma dose a cada gestação a partir da 20ª semana

Campanhas

Influenza para público alvo a ser estabelecido pelo Ministério da Saúde.

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas