MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
22/08/2019
31 de janeiro de 2019 às 20h13 | Geral

Em entrevista, Barbosinha admite concorrer a disputa eleitoral para prefeito de Dourados em 2020

O deputado disse que vai trabalhar na construção de um grande projeto político para recuperação da cidade

Por: Assessoria
Divulgação/Assessoria

O deputado estadual Barbosinha admitiu hoje (31), durante entrevista ao programa Noticidade da Fm Cidade, que poderá concorrer à prefeitura de Dourados nas eleições de 2020. Colocou seu nome à disposição para o pleito e disse que durante 2019 e 2020 vai trabalhar na construção de um grande projeto político para recuperação da cidade.

“Mantenho meu nome para esta disputa. Vivenciei todas a experiências para poder pleitear este sonho que carrego de um dia administrar a cidade de Dourados.  Acredito que este sonho está perto de se concretizar e estou dialogando com todas as forças políticas. Pretendo, obviamente, se encontrar respaldo e apoio político estar em Dourados em 2020 colocando meu nome à disposição daquela comunidade, dos meus queridos amigos, para poder alavancar um grande projeto de recuperação daquela cidade”, afirmou Barbosinha que ao longo dos anos tem acumulado experiência política como prefeito de Angélica aos 23 anos, diretor-presidente da Sanesul, secretário de Justiça e Segurança Pública e deputado estadual.

Ao analisar a atual situação do município o deputado reforçou que Dourados precisa de gestão, de um olhar diferenciado. “Dourados encontra-se muito judiada. Precisamos de um esforço coletivo e não é trabalho apenas para uma pessoa, é um trabalho gigantesco e me preparei durante toda minha vida para isso”, avaliou o deputado.

Democratas

O atual partido do deputado apresentou um maior destaque nas últimas eleições. Barbosinha fez uma análise do momento político que o DEM está inserido e seu protagonismo nacional e estadual. No Governo de Jair Bolsonaro ele destacou a atuação e presença da ministra Tereza Cristina, à frente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e de Luis Henrique Mandetta, como Ministro da Saúde.

“Temos nomes como o da Tereza Cristina que é referência no agronegócio nacional, setor que é a locomotiva econômica do nosso país e do Mandetta, na saúde, que tem dado importantes encaminhamentos e tão necessários para melhorar o setor”, contou.

No Mato Grosso do Sul Barbosinha destacou os principais nomes do Democratas como o do deputado estadual, Zé Teixeira e do vice-governador, Murilo Zauith, secretário de Obras do Governo do Estado. Lembrou ainda de seu próprio nome como uma das lideranças do partido na construção de alianças e atuação.

“O partido está muito forte e ao longo deste ano vai se reunir, dialogar com as suas bases, filiar novas pessoas para chegar em 2020 com time de candidatos a vereadores, deputados, prefeitos e fazer crescer ainda mais a nossa representação em todo o Mato Grosso do Sul”, avigorou.

Barbosinha não rejeitou possível candidatura própria do Democratas a prefeitura de Campo Grande. “Não está descartada nenhuma possibilidade. Estamos há mais de ano da eleição e temos nas mãos um partido com toda essa expressão, que possui toda capacidade para disputar a prefeitura de Campo Grande e outras localidades”.

O diálogo vai balizar o futuro do partido quanto as candidaturas próprias. “Evidente que o DEM irá dialogar com as forças políticas de outras agremiações. Política não se faz de forma solitária, se faz agregando. Se o DEM cresceu e tem hoje dois ministros na representação nacional e esse quadro no MS é exatamente porque este partido tem no diálogo e na construção a sua maior arma e o seu maior equilíbrio. Teremos candidatura própria sim, como também iremos apoiar outras agremiações em algumas localidades e lógico que pode se inserir a Capital na construção desse projeto político”, finalizou.

 

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas