MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
21/09/2018
18 de fevereiro de 2018 às 10h29 | Economia

Depois de período de baixa, exportação de minério de MS tem salto de 81%

Vendas externas do produto proporcionaram receita de US$ 12 milhões em janeiro, a maior em três anos

Por: Da Redação

As vendas sul-mato-grossenses de minério de ferro, que já vinham se recuperando durante 2017, apresentaram avanço expressivo no início deste ano. A receita com as exportações do produto somou US$ 12,16 milhões em janeiro, incremento de 81,12% na comparação com mesmo mês do ano passado. O valor é o maior em três anos, conforme dados do Mdic (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços).

No mês passado, foram embarcados 335,99 mil toneladas de minério de ferro, produzido em Mato Grosso do Sul. O volume é 49% maior que os 224,813 mil toneladas vendidas a outros países em janeiro de 2017. O avanço abaixo da receita mostra que os preços internacionais do insumo estão melhores. Em termos absolutos, o montante adicional é de US$ 5,44 milhões – em janeiro do ano passado, a receita foi de US$ 6,715 milhões.

O resultado de janeiro aprofunda trajetória já desenhada durante o ano passado. A receita acumulada em 2017 com as exportações de minério de ferro foi de US$ 124 milhões, alta de 43% na comparação com o valor do ano anterior, de US$ 86,5 milhões. São US$ 37,5 milhões a mais. Em volume, o crescimento foi de 12%, de 3,3 milhões de toneladas para 3,7 milhões de toneladas.

Mesmo abaixo da média histórica, os resultados de 2017 sinalizavam recuperação das vendas do produto, cenário intensificado neste ano.

A Semagro ( Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) observa que a recuperação começou a ser sentida em janeiro de 2017 e, em dezembro, o minério de ferro já constava na relação dos principais produtos de exportação de Mato Grosso do Sul. O item está em sétimo no ranking, atrás da soja em grão, celulose, carne bovina, açúcar, milho e frangos.

 “O minério de ferro reverteu a queda de 2016 com considerável aumento em 2017 e boas expectativas para 2018”, comentou o secretário da pasta, Jaime Verruck. “A mineração é extremamente importante para o desenvolvimento das sociedades. A demanda por aço é crescente no mundo todo, como demonstram as estatísticas e a própria evolução da nossa balança comercial”, acrescentou.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas