MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
28/05/2017
23 de janeiro de 2015 às 17h10 | Cultura

CineSesc volta em fevereiro com exibições gratuitas na Capital

As exibições acontecem toda terça-feira, às 19h30

Por: Da Redação/Informações Assessoria

 O CineSesc volta em fevereiro com a programação de filmes para Campo Grande. As exibições acontecem toda terça-feira, às 19h30, na sala de Audiovisual da unidade Sesc Horto, que fica na Rua Anhanduí, 200, centro da Capital.

A entrada é gratuita, basta apenas respeitar a idade indicativa para cada filme. Confira a programação abaixo:

 03/02 – A Dama de Shangai. Duração: 89 min. Classificação Livre.

Sinopse: história narrada e protagonizada por Michael O´Hara, envolvido em um caso escabroso por uma loira misteriosa, Elsa, por quem se apaixona. Elsa e o marido, o famoso promotor criminal Arthur Bannister, chegam a Nova Iorque de Xangai. Seguem viagem para São Francisco, via Canal do Panamá, a bordo do barco de Michael. Durante a viagem, se junta ao casal o parceiro de Bannister, George Grisby. Grisby induz Michael a ajudá-lo a forjar sua morte para receber o seguro de vida. Michael planeja fugir com Elsa depois que Grisby lhe pagar a sua parte. Mas quando Grisby é encontrado morto, Michael é acusado do homicídio.

 
10/02 - A Marca da Maldade. Duração: 89 min. Classificação Livre.

Sinopse: o filme é um retrato excepcional da corrupção e obsessões morais, estrelado por Welles como Hank Quilan, um chefe de polícia desonesto que arma uma cilada para um jovem mexicano como parte de uma intricada trama criminosa. Charlton Heston é um honrado investigador mexicano de narcóticos, que se choca com o intolerante Quilan, após investigar seu condenável passado.

 
24/02 - O Cidadão Kane. Duração: 119 min. Classificação 12 anos.

Sinopse: precocemente, aos 26 anos, Orson Welles já demonstrava toda a sua genialidade neste grandioso filme que influenciou toda a História do Cinema. Para contar a vida de um magnata da imprensa, visivelmente inspirado em William Randolph Hearst, Welles usou velhos recursos cinematográficos, como flashbacks, e incorporou inovações impressionantes para a época, como a narrativa não linear e ângulos de câmara inusitados. Mesmo, após mais de 60 anos de sua estreia, Cidadão Kane é ainda um ponto de referência para a evolução da linguagem cinematográfica.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas