MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
20/09/2018
25 de junho de 2018 às 11h14 | Saúde

Caravana da Saúde atendeu nas primeiras seis horas mais de 1,2 mil pessoas

Em quatro horas quase 200 pessoas já tinham passado pelas consultas

Por: GOV MS

No sábado (23.6), no primeiro dia de Caravana da Saúde nos Hospitais, em um período de seis horas, mais de 1.260 procedimentos foram realizados, entre consultas, exames e atendimentos sociais. A expectativa no setor de Oftalmologia de atender cerca de mil pacientes foi superada. Em quatro horas, na estrutura montada no parque Ayrton Senna, quase 200 pessoas já tinham passado pelas consultas.

As cirurgias de oftalmologia, especialidade onde estão as maiores demandas, começaram nesse domingo (24.6), já que no dia anterior foram feitas apenas consultas médicas e exames. A Caravana da Saúde no parque Ayrton Senna segue até o dia 6 de julho, mas os procedimentos que acontecerão em ambiente hospitalar vão até dezembro.

Há um ano na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) e há três anos enxergando apenas vultos, Valter de Souza, 64 anos, veio de Nova Andradina ansioso pela cirurgia de catarata. “Estou muito feliz com essa oportunidade. Se não fosse pela Caravana eu estaria aguardando na fila do SUS. Hoje, eu só vejo vultos” disse.

Médico oftalmologista, Fernando Silva Moura.

Conforme um dos médicos oftalmologistas, diversas faixas etárias estão sendo atendidas, inclusive os mais jovens. “Temos muitos casos de catarata, talvez seja a maior demanda. Mas outros casos, como yag laser e pterígio, também surgem bastante”, explicou Fernando Silva Moura.

Com 86 anos, Carmélia de Lima, precisa fazer uma cirurgia de yag laser. “Eu fiz a catarata há muitos anos e agora a lente (colocada na época da cirurgia) está embaçada. Estou vendo muito pouco. Essa cirurgia vai me ajudar muito. Vou voltar a enxergar bem dos dois olhos”. Sem condição financeira, a idosa contou que teria que aguardar o procedimento na fila de espera do SUS, se não houvesse a Caravana.

Atendimentos

A previsão é que a Caravana realize 32 mil consultas de diversas especialidades (ginecologista, cardiologista, neurologista, dermatologista, urologista, gastroenterologista, proctologista, endocrinologista, mastologista, nefrologista, reumatologista e pneumologista), além de mais de 18 mil cirurgias (geral, vascular oftalmo, ginecologia, otorrino e urologia).

No parque Ayrton Senna, além das consultas, são realizadas as cirurgias mais simples de oftalmo e vascular. Nos hospitais, Santa Casa de Campo Grande, Maternidade Cândido Mariano, hospital Regional Rosa Pedrossian e hospital São Julião, serão feitas as cirurgias mais complexas.

Exames laboratoriais, de mamografia, ultrassom das mamas, papanicolau e biópsia bucal também podem ser feitos na Caravana, além de diversos serviços sociais, como reconhecimento de união estável, CNH digital, etc.

“Nossos atendimentos serão prioritariamente feitos em pacientes que já estão agendados, com consulta. Mas vamos aproveitar toda a estrutura montada no Parque para atender possíveis encaixes. Ou seja, caso haja ausências de pacientes agendados vamos fazer o atendimento da demanda espontânea”, explicou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Coimbra.

Caravana nas Escolas

Jucilene Oliveira levou as duas filhas para o atendimento e ficou feliz em saber que está tudo bem com a saúde delas.

A Caravana nas Escolas também segue seus atendimentos na estrutura montada no parque Ayrton Senna. Quase sete mil estudantes de escolas públicas de Campo Grande, matriculados do 4º ao 7º ano, foram selecionados a passar pela segunda etapa, já que apresentaram alguma alteração visual e ou aditivas.

 “Eu trouxe a minha filha de 11 anos que passou pela triagem, mas graças a Deus, ela passou pelos exames e não deu nenhuma alteração aqui. Aproveitei para pedir consulta para a minha outra filha de 7 anos. Ela também não tem nada. Assim fico bem mais tranquila”, disse a mãe Jucilene Oliveira, 36 anos.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas