MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
23/06/2017
02 de março de 2014 às 09h00 | Rural

Campo Grande é uma das capitais que mais conhece soja, mostra pesquisa

A cidade aparece como a segunda capital que mais consome produtos derivados da oleaginosa

Por: Mariana Rodrigues/Informações Assessoria
Foto: Divulgação

 Pesquisa divulgada pela Syngenta, empresa de biotecnologia para a agricultura, mostrou que Campo Grande é uma das capitais que mais conhece a planta e o grão da soja. Além de saber identificar o grão, a cidade aparece como a segunda capital que mais consome produtos derivados da oleaginosa, atrás apenas de Curitiba (PR). Para chegar a este resultado, pesquisadores entrevistaram 1.400 pessoas de Goiânia, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Campo Grande.

 A pesquisa foi realizada com homens e mulheres de 18 a 65 anos de diferentes classes sociais com objetivo de avaliar o conhecimento da população sobre a soja, entre aqueles que vivem, trabalham e moram distantes das plantações. Os questionamentos que deram destaque à capital de Mato Grosso do Sul foram relacionados ao consumo e a identificação do grão, da vagem e da planta da soja. Em Campo Grande 89% da população entrevistada soube identificar o grão da soja, seguida de Goiânia, onde 88% responderam corretamente, e Rio de Janeiro, com 87%.

 Este é um grão de qual planta? Sobre este questionamento, que tinha a ‘soja’ como resposta correta, os entrevistados de Campo Grande e Curitiba apresentaram maior conhecimento com 83% e 63% de acertos, respectivamente. A população do Rio de Janeiro foi a que menos soube responder sobre a planta de origem do grão, com apenas 34% de acertos. Na comparação com outras vagens, os campo-grandenses foram bem sucedidos ao reconhecer da soja, com 55% de acertos, seguido dos 40% de Curitiba. Os entrevistados que não acertaram, inclusive nas outras capitais, confundiram a vagem da soja com a do feijão e da ervilha.

 Sobre a classificação da importância da soja em seu dia a dia, Campo Grande foi a capital que mais considera o grão como necessário para sua rotina, de acordo com 39% dos entrevistados. A importância da soja também foi considerada pelas demais capitais, mas em níveis menores, como em São Paulo com 33% e Goiânia com 28%. “Campo Grande está de parabéns. Ao conhecer a soja, um de nossos principais produtos não só do agronegócio e como da carteira de exportação do Estado, demonstra que a cidade está sim integrada à realidade do campo”, comemorou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel.

 Os pesquisadores também apresentaram a imagem de uma planta e questionaram sobre o que ela produz. Campo Grande ficou em primeira colocação ao citar a soja como resposta, com 61% de acertos, e Curitiba em segundo lugar, com 39%. Para o novo presidente da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS), Maurício Saito, o reconhecimento do grão, planta e vagem da soja também é reflexo do desenvolvimento proporcionado pelo setor agrícola. “O agronegócio está estreitamente ligado ao desenvolvimento econômico de boa parte dos municípios do Estado. O conhecimento demonstrado pelo campo-grandense é resultado das informações ligadas ao setor que circulam também na capital”, avalia Saito.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas