MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
16/12/2018
03 de agosto de 2018 às 14h12 | Geral

Campanha Agosto Alaranjado vai até escola para chamar a atenção sobre ação criminosa das queimadas

A campanha tem o tema “Queimar é Crime! Diga não às queimadas urbanas”

Por: PMCG
Divulgação/PMCG

Alunos da Escola Municipal Antônio José Paniago, localizada no bairro Rita Vieira, receberam palestra educativa alusiva à Campanha Agosto Alaranjado 2018. O encontro aconteceu na última quinta-feira (2) e chamou  a atenção dos estudantes para  a prevenção e a ação criminosa da queimada convidando-os ao engajamento. A ação foi realizada pela Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), uma das coordenadoras do Comitê Municipal de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais e Urbanos.

Com o tema “Queimar é Crime! Diga não às queimadas urbanas”, a campanha está na 2ª edição e visa diminuir a incidência de incêndios no município, por meio de monitoramento, prevenção e combate das queimadas. Segundo dados disponibilizados pelo Corpo de Bombeiros, de janeiro a julho deste ano foram atendidas 1.208 ocorrências de incêndio, principalmente nas regiões urbanas do Bandeira, Segredo e Anhanduizinho.

Para a diretora da escola municipal Antônio José Paniago, Maria Lucia de Fatima Oliveira, a escola é um importante espaço para se agregar conhecimento e além das abordagens realizadas em sala de aula, os alunos necessitam de informações que vêm de fora da instituição escolar. “A nossa escola valoriza ações ambientais e receber a equipe com essa palestra contribuirá com o trabalho que os professores têm executado em sala de aula. Sabemos também que as crianças são importantes agentes multiplicadores da Campanha para seus amigos, vizinhos e familiares”, acrescentou a diretora.

A técnica da divisão de Meio Ambiente da Planurb, Jussara Jacques, reforçou para professores e alunos que a principal mensagem da campanha é informar sobre os danos provocados pelos incêndios florestais e esclarece que essa prática é crime ambiental, que pode gerar multa ao responsável. “As queimadas ocasionam perdas de vegetação, problemas de saúde, além de risco de vida para os animais e os seres humanos. Portanto, é preciso conscientizar a população a ser multiplicadora e fiscalizadora”, enfatizou a técnica.

A professora Marcia Cristina Longui, do 3º ano, destacou a atenção  dos alunos quanto às instruções da palestra e a exibição do vídeo ilustrativo. “No semestre passado nós abordamos este assunto em sala de aula e, agora, nossos alunos têm a oportunidade de reforço sobre o tema e o esclarecimento das dúvidas sobre os problemas ambientais e sociais que as queimadas urbanas provocam na sociedade”,  disse a professora.

As palestras educativas nas escolas das redes municipal e estadual de ensino acontecem durante todo o mês de agosto, assim como ações nos distritos de Anhanduí e Rochedinho, nos Conselhos Gestores das áreas de proteção ambiental do Guariroba, Lajeado e Ceroula e a realização de blitz ambiental.

Diálogo de Inverno

Também será realizado o evento Diálogo de Inverno que abordará o tema da Campanha.  A ação está prevista na programação das festividades dos 119 anos de Campo Grande e acontecerá no dia 14 de agosto, no CEA Florestinha – na Avenida Cônsul Assaf Trad s.n (ao lodo do Alphaville).

Como posso aderir à campanha

Incentivar a denúncia e informar a população sobre os aspectos prejudiciais dos incêndios e a punição que a infração acarreta. A multa pode chegar a R$5 mil para quem provoca queimadas. “Os telefones para denúncia são 156 (prefeitura) e 193 (Corpo de Bombeiros).

Outras informações, na Diretoria de Planejamento Ambiental (DPA) pelo telefone 3314-5181.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas