MSRepórter - Notícias de Campo Grande-MS
26/07/2017
19 de fevereiro de 2016 às 11h31 | Cultura

Câmara aprova Delinha como embaixadora da Cultura na Capital

Delinha poderá ser nomeada embaixadora da Cultura, caso prefeito sancione lei

Por: Da Redação
Progresso

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou na sessão desta quinta-feira (18), em segunda discussão, o nome de Delanira Gonçalves, a cantora Delinha, como embaixadora da Cultura de Campo Grande. A proposta segue agora para apreciação do Poder Executivo e aguarda aprovação do prefeito Alcides Bernal.

Na sessão da última quinta-feira (11), Delinha disse que estava feliz com o título. “Não esperava essa homenagem e estou muito feliz. Sempre faço meu trabalho sem esperar nada em troca e sempre sou reconhecida”, comentou. Em sua justificativa, o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB), autor do projeto, argumentou que a história da artista se confunde com a história de Campo Grande.

Com 58 anos de carreira, ela gravou 18 LPs, dois CDs e um DVD. Formou por várias décadas dupla com o ex-marido Délio, morto em 2010. “Casal onça de Mato Grosso”, eles se divorciaram em 1978, quando interromperam a carreira. Em 1981, retomaram a dupla e gravaram seu maior sucesso, “O Sol e a Lua”.

Após a morte de Délio, Delinha se apresentou ainda com o segundo marido, Jairo. Hoje, ela segue carreira solo. Generosa, ela ajudou a levantar carreiras do músico Zé Corrêa, considerado o “Rei do Chamamé”, e de duplas como Tostão & Guarany.

Sessão desta quinta-feira na Câmara teve três projetos aprovados

Outros projetos

Em primeira discussão, outras duas propostas foram aprovadas. Uma delas é de autoria do vereador Eduardo Romero (Rede) que institui e inclui no calendário oficial de eventos o Dia Municipal do Turismo.

Outro projeto aprovado elenca regras de destinação dos royalties decorrentes da exploração do petróleo, gás natural e outros produtos em Campo Grande. Segundo o texto, os recursos serão destinados exclusivamente às áreas de educação, ciência, tecnologia e inovação.

Em sua justificativa, o vereador Marcos Alex, o Alex do PT, argumenta que o município já recebe o benefício (em 2011, foi repassado 1,7 milhão), lembrando que o governo federal já investe recursos vindos do pré-sal em educação.

Comente esta Noticia
Notícias Relacionadas